Desde os anos 80, a fita cassete, ou K-7, se tornou um meio versátil, compacto e popular de armazenamento de áudio. Com a popularização do Walkman da Sony, a fita cassete passou a ser uma forma de levar música de um lugar para outro. Seja nos carros, com o rádio toca-fitas, em casa, com os micro-systems, e em qualquer lugar com os walkmans. Outra vantagem que o K-7 tinha era a qualidade de som, e a possibilidade de gravar e regravar as fitas. Programas de rádio, músicas de LP's, de outras fitas, ou seleções em CD, são gravados nas fitas cassete. Além disso, bandas de garagem também costumavam gravar suas produções em fitas cassete, inclusive como material de apresentação para empresários e gravadoras.

Ou seja, há muito material gravado em k-7 que poderá estar inédito em digital. E por isso mesmo, que, pelo mesmo motivo que não há mais equipamentos para reproduzir LP's, também não há para reproduzir cassetes e as mídias de fita cassete também não estão fáceis de se encontrar.

O jeito é trazer o conteúdo das fitas para o formato digital. E a Kazzttor faz isso por você.

E com a Kazzttor você também conta com as seguintes vantagens:

  • Conversão de alta qualidade com equipamento dedicado.
  • Tratamento cuidadoso com as fitas entregues para gravação, com garantia de devolução, no mesmo estado de recebimento.
  • Opção de restauração do áudio, em caso de ruídos.
  • Opção de entrega do áudio bruto, sem tratamento digital.
  • Desconto para quem desejar o conteúdo em mídia própria (pendrive ou cartão de memória).
  • Gravação de Tags nos arquivos digitais no formato MP3.
  • Opção de qualidade no arquivo MP3: 128, 192 ou 320 kbps.
  • Gravação em CD de áudio, com arte da fita.

Para preços e condições, prazos para serviços e outras informações, entre em contato.

Comente